Noticias

sebrae-web

Logística reversa de pontas de cigarro é o negócio da Bituca Verde

Empresa paulista responsável por proposta inovadora para a reciclagem de resíduos de cigarros participa da Feira do Empreendedor RJ

 



Por – Vanessa Brito

 

Rio de Janeiro – Milhares de pontas de cigarro são descartadas incorretamente todos os dias nas ruas, avenidas e outros espaços públicos do país por cerca de 30 milhões de fumantes.

Esses resíduos, quando coletados pelos serviços de limpeza urbana, vão parar em aterros e lixões.

Se não são coletados, geralmente seguem para o sistema de esgotamento sanitário e vão poluir lagoas, rios e lençóis freáticos. Bitucas, guimbas, tocos ou xepas de cigarro, como são chamados nas diferentes regiões brasileiras, são materiais tóxicos como os cigarros e representam grandes riscos à saúde e ao meio ambiente, mesmo depois de descartados.

Este fato intrigava Fabiano Russo, que depois de pesquisar o assunto acabou criando uma empresa  inovadora.
Há três anos, ele fundou a Bituca Verde, um empreendimento que produz e comercializa coletores pessoais e comerciais para pontas de cigarros, que depois de descartadas em ecopontos do Programa de Coleta de Bitucas (Bitueco)são transformadas em insumo dos  fornos da indústria de cimento. O papel dos resíduos também é reaproveitado pela indústria de papel.
A Bituca Verde está participando como expositora da Feira do Empreendedor RJ, aberta na noite de quarta-feira (28), no Centro de Convenções Sul América, na capital Fluminense. O evento é uma realização do Sebrae RJ e prossegue até domingo (1/12).
“O que motivou a criação da empresa foi o desafio de dar destinação correta aos resíduos de cigarros”, afirma Fabiano. Em São Paulo (SP), 34 milhões de bitucas são jogadas no chão diariamente, e na  capital fluminense, este número é de aproximadamente 20 milhões/dia, informa ele.
“Nossa idéia era montar um negócio com diferencial e oferecer uma solução além do cinzeiro”, ressalta o empresário. A empresa oferece nove tipos de ‘bituqueiras’ ou cinzeiros ecológicos, cujos preços variam entre R$ 100 e R$ 280. Os recipientes têm capacidade de coletar entre 700 e 1,5 mil peças/mês.
As vendas são feitas exclusivamente por meio do  site www.bitucaverde.com.br  A clientela do empreendimento é composta por bares, restaurantes, condomínios, hotéis, eventos, entre outros.
Certificado Outro diferencial da Bituca Verde é o fato de fornecer o  certificado Global Soluções Ambientais, reconhecido pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb), ligada à Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo,  à sua clientela.
No carnaval carioca 2013, o empreendimento fez uma experiência inédita: se tornou parceiro do bloco Vagalume Verde do bairro Jardim Botânico e coletou 20 mil pontas de cigarro, durante os quatro dias de folia. Assim este bloco se tornou o primeiro certificado do carnaval pela Global Soluções Ambientais. Em 2014, Fabiano avisa, vai repetir a experiência, que também pode ser ampliada a outros carnavais. No momento, a Bituca Verde está de olho no mercado fluminense. A prefeitura da cidade maravilhosa está multando cidadãos que descartam resíduos nas ruas e o empreendimento paulista enxerga boas oportunidades nesse cenário.
Parcerias O sistema de logística reversa montado pela Bituca Verde envolve a parceria com outro empreendimento, a Renova Ambiental, que recebe o material  coletado e descartado nos ecopontos do Programa Bitueco e o transforma em produto para alimentar  e fornos da indústria de cimento e também siderúrgicas. As guimbas de cigarros junto a outros resíduos – restos de estopa, tecidos, espuma, etc – passam a integrar uma massa flocada de alto teor calórico (mix), que substitui o carvão vegetal no processo de queima dos dois setores industriais.
O sistema também abrange centros de coleta, serviços de transporte e cooperativa de papel, que separa e o reaproveita, depois de descontaminar o material, na produção de papel. O serviço de beneficiamento das bitucas (resíduo classe I) é feito pela Renova Ambiental, empresa certificada com ISO 14001. A meta da Bituca Verde é se tornar parceira da indústria tabagista. Fabiano acredita que a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010) pode gerar esta aproximação, pois este setor terá de assumir a destinação correta de seus resíduos para cumprir as exigências da legislação federal.

 



fiesp

Boletim anual da FIESP destaca como algumas iniciativas sustentáveis estão transformando negócios

Guimba, bagana, beata, bituca… Não importa o nome que ele tenha, mas aquele restinho de

Leia mais
size_590_bitucas-rua-sp-nova

Bituca Verde e estudantes de Heliópolis desenvolvem projeto inovador

Projeto de três estudantes da Favela de Heliópolis pretende reutilizar as 34,2 milhões de bitucas

Leia mais

Apoio

tenha coletores

Clique aqui

ONG que disponibiliza espaço em seus ECOPONTOS do Rio de Janeiro para armazenamento de bitucas.

Apoie essa iniciativa

seja um fumante consciente e não polua
o meio ambiente